Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25/04/2014

Review - Mekakucity Actors - Ep. 1 e 2


Nome: Mekakucity Actors
Sinônimo: Kagerou Project, Kagerou Days
Episódios previstos: 12
Estúdio: Shaft
Gêneros: Comédia, Romance, Sci-fi, Sobrenatural

Sinopse: Shintaro Kisaragi – um HikiNEET que se fechou dentro de seu quarto por 2 anos tem vivido sua vida normalmente até que ele conhece uma garota cibernética chamada Ene, que apareceu na tela do computador quando alguém anonimamente enviou-lhe um misterioso e-mail há um ano. Um dia, Ene foi bagunça com o PC de Shintaro, obrigando-o a ir ao mundo exterior pela primeira vez em 2 anos.


Antes de tudo, gostaria de me desculpar se eu acabar "extrapolando" nas reviews de MCA, tanto nas reclamações como nos ataques de fã, com certeza eu vou fazer isso várias vezes, então eu sinto muito. Nas reviews eu vou reclamar episódio por episódio porque eu faço isso muito comentar episódio por episódio do anime, então vai ter spoilers em cada letra. E se você não conhece Kagerou Project e só viu o anime, calma, a imagem acima define sua situação.


Nesse primeiro episódio nos conhecemos o protagonista, Kisaragi Shintarou, que tem 18 anos e é um NEETkomori (ele não estuda, não trabalha e não sai de casa nem se passarem distribuindo batata-frita de graça na rua) e a Ene, que é um vírus de computador que Shintarou recebeu cerca de um ano atrás, que a primeira vista parecia ser bem agradável, mas se revelou um verdadeiro inferno na vida do coitado apagando seus arquivos, renomeando pastas, etc. Mas somos realmente apresentados a Ene, porque essa não é a Ene que eu conheço. No mangá ela é bem alegre também, mas no anime ela estava realmente irritante. Eu agora só penso na palavra "gosshujin" com a voz dela quando falam "Ene", que por sinal foi dito 28 vezes em um episódio (não sei porque eu contei isso).


O maior problema que já me deixou bem deprimida nesse episódio foi perceber uma coisa: isso é SHAFT. Creio que todo mundo conhece o estúdio por causa de Madoka e Monogatari Series, eu também, e eu já esperava os velhos clichês visuais do estúdio, mas não tanto. Eu sentia que estava vendo Shaft e não Jin ali. A animação não é ruim, longe disso, a animação deles é bem original, o problema é que os traços mudaram muito. Se você lê o mangá sabe o quão lindo é a arte, vendo o anime, muda tanta coisa que nem parece KagePro. Se você não entendeu bem o que eu quero dizer, veja essa imagem:


Agora veja essa:


Me diga em qual delas você vê um garoto deprimido, triste e completamente infeliz. No quarto do Rei do Camarote? Não né? Isso que eu quero dizer com "eu estou vendo Shaft e não Jin". A animação original do estúdio "apaga" Kagerou Project. Você não vai pensar: "Ah, aquele anime das músicas de Vocaloid daquele cara que comprou o software errado" mas sim "Ah, aquele anime da Shaft". Claro que a animação fica bem legal, os headtilt e todas aquelas paradas que a Shaft faz, mas ficou demais. Mas tudo bem, passa a parte monótona e finalmente o cara sai da casa dele pra comprar um teclado, já que o antigo quebrou graças a Ene, e finalmente vamos ver os terroris-espera, isso é um circo?


Como se não bastasse o Shintarou ter o azar de sair de casa pela primeira vez em dois anos e acabar num ataque terrorista, os caras tinham que parecer palhaços. Eu fiquei na dúvida se eles eram terroristas ou tinham se perdido do circo. 

"Ah, mas se o anime é tão ruim, porque você vai ver?"

O anime não é ruim. Pra quem conhece a obra original a adaptação trouxe algumas decepções sim, mas não é de todo ruim. Como já citei antes, eu gosto da animação da Shaft, eu gostei muito da escolha dos dubladores, além de que o Jin está no meio do roteiro, então ainda tem o original ali no meio. A trilha sonora tá bem bacana, apesar de preferir a arte do mangá a do anime não é de todo ruim. E aquela abertura cara. Sem palavras para descrever o quão incrível eu achei a música.


Apesar de um personagem aparecer fora de hora, o começo ter sido bem lento, os terroristas parecem palhaços e as marcas da Shaft por todo o lado, pra um primeiro episódio MCA se saiu bem. E eu fiquei bem feliz em ver várias pessoas procurando mais informações sobre a história, pra quem achava que ia chover posers, no fim entrou mais gente pro fandom. Mas enfim, esse foi o primeiro episódio. Acho que eu reclamei demais, desculpem por isso. Mas vamos agora ver o episódio dois, que foi tão exagerado e maçante quando o primeiro.


Nesse episódio conhecemos Kisaragi Momo, a irmã mais nova de Shintarou e a sua vida. Quando Momo era pequena, ela estava se afogando em um rio e seu pai a salvou, mas ele não conseguiu sobreviver. Desde então, Momo começou a "chamar a atenção" das pessoas. Ela ganhava concursos com os seus desenhos, todos olhavam para ela, e isso ainda a deixa deprimida. Sua mãe adoeceu e não conseguia mais trabalhar como antes, então Momo se tornou uma Idol para ajudar a pagar as contas. Foi isso que a Shaft nos explicou nesse episódio, e tirando o detalhe de não citarem nenhuma vez o Shintarou os caras mandaram bem.


Isso ainda não foi dito, mas Shintarou na verdade é muito inteligente, e como Momo sempre tirava notas baixar ela acabava na sombra do irmão. E isso acabou fazendo ela virar uma Idol, para tentar se destacar, o que acabou se virando contra ela, já que ela chama atenção até demais. Foi um erro a Shaft não ter citado isso no passado da Momo, já que o Shintarou é bem envolvido nessa história. Mas por outro lado, eles mostraram bem o sofrimento da Momo, em como ela sofreu por sempre chamar atenção. Que eu me lembre não mostravam isso no mangá, e ficou bem bacana.


E nesse episódio comecei a aceitar mais a Shaft. Os exageros e os clichês visuais estão caindo bem. Claro, eu prefiro a arte do Shidu e poderia ter menos exageros, mas não ficou ruim. Creio que esses personagens aparecendo fora de hora e as mudanças no roteiro sejam explicadas mais pra frente. E uma coisa que eu simplesmente adoro na Shaft: diálogos. Quem viu Monogatari Series sabe como os clichês visuais do estúdio deixa qualquer diálogo mais empolgante. Quando Momo fala com seu professor no começo do episódio temos um diálogo bem monótomo, sim, não aconteceu praticamente nada além de "Você vai reprovar Momo! Qual o seu problema? Como você consegue essas respostas?", mas percebendo o cenário mudando em volta você quase nem fica de saco cheio da conversa.


Mas exageraram em relação as notas, ficou parecendo que ela era "burra" e não batia bem na cabeça. A Momo não é burra, ela só não é um gênio como o irmão, e esse 2 pra mim foi muito exagerado (acho que no mangá também é 2, mas ainda é exagerado). Mas depois de tudo isso, ela tem o dia de folga e tenta ir numa loja do centro, o que dá completamente errado. E ai aparece um personagem fora de hora, mas que veio a calhar.


Então temos uma insert song! Eu realmente não esperava por essa. Quando a Momo e o Hibiya (apesar do Hibiya não ter nada a ver com a música) começam a correr da multidão enlouquecida que são fãs da Momo começa a tocar Kisaragi Attention cantato pela Haruna Luna. E ficou linda a música na voz dela, até melhor que a IA (Vocaloid que canta as músicas de KagePro). Apesar de não ter acontecido muita coisa e o episódio ter sido bem devagar, essa música compensou tudo, pelo menos pra mim.


Sei que acabou ficando bem grande a review, vou tentar fazer toda semana certinho pra não ficar tão grande assim. Agradeço imensamente se você leu até aqui. Não deixem de comentar!

Até a próxima~

3 comentários: