Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

22/10/2014

Resenha - Soul Eater - Mangá


O mangá de Soul Eater já acabou no Japão tem um certo tempo, mas até chegar no Brasil e até chegar na minha cidade... Só consegui ler o último volume esse mês. Como gosto demais e ainda estou na emoção do momento, fiz essa resenha sobre toda a coleção!


Sobre a coleção:

Nome: Soul Eater
Em japonês: ソウルイーター
Volumes: 25
Capítulos: 117
Gênero: Ação, Comédia, Fantasia, Ecchi, Aventura, Magia, Sobrenatural, Shounen
Autor: Atsushi Ohkubo
Editora: Shounen Gangan

No Brasil foi lançado pela JBC:

Formato: 12 x 18 cm
Páginas: cerca de 200 páginas
Preço: R$ 11,90
Classificação etária: 14 anos


Sobre o autor:
Atsushi Ohkubo não era um estudante exemplar, e gostava mais de desenhar do que de estudar. Aos 20 anos, depois de completar os estudos em uma escola de mangás, foi assistente de Rando Ayamine (autor da série de mangás Get Backers) por dois anos. Depois disso, venceu uma competição na revista Gangan da editora Square Enix com seu mangá B.Ichi, que foi publicado em 4 volumes. Logo em seguida criou Soul Eater, ainda pela Gangan, pelo qual tornou-se conhecido mundialmente.

Sobre a história:
Maka é uma artífice de foice determinada a transformar seu parceiro, a foice sobrenatural Soul Eater, na mais poderosa Death Scythe – uma arma que será usada pelo Doutor Morte, o diretor da Academia da Morte para Armas e Artífices Neófitos (AMAAN). Para conseguir seu objetivo, a garota precisa fazer com que Soul Eater devore a alma de 99 humanos e de 1 bruxa. Mas ela não é a única que deseja isso. Também estão nessa aventura o grande ninja Black ☆Star e sua parceira Tsubaki; e o filho do Dr. Morte – o perfeccionista Death the Kid – e suas pistolas, as irmãs Liz e Patti Thompson.


SÓ POR CURIOSIDADE...

Tem anime:
Alguns anos atrás foi feito o anime, que acompanhou a história do mangá até uma parte, mas teve final filler. Foi lançado entre 2008/2009 e teve 51 episódios.

Tem Spin-off: 
Chamado de Soul Eater NOT!, está em publicação desde 2011. A história acontece no mesmo lugar, na mesma escola... Mas são personagens novos, com novas aventuras!

O Spin-off tem anime:
No começo de 2014 foi feito um anime de Soul Eater NOT! com 12 episódios. 


Eu assisti o anime antes de ler o mangá. Um tempo depois, descobri que minha irmã comprava os mangás, mas ela parou pois não tinha dinheiro (pobre hahaha) e como eu tinha gostado bastante do anime e já tinha o começo da coleção disponível em casa, resolvi ir comprando o resto. Tanto no anime quanto no mangá, eu não curti o começo, pois são apresentações e tem um desenvolvimento estranho... Mas ele melhora muito assim que começam as aventuras.

Não reparei (ao longo do caminho) erros graves, sejam ortográficos ou de edição de imagem. Sempre achei muito bem feito e com boa qualidade. A JBC estaria de parabéns se não tivessem partido meu coração quando não colocaram o nome do autor na lombada do último volume. Ai você olha eles na prateleira e fica feio, fica esquisito... Indignada, questionei a editora sobre o "erro" e me responderam: "Mônica, o mangá não está errado. A capa do último volume foi feita dessa forma e o projeto foi aprovado pela editora original." Não satisfeita, persisti se eles iriam corrigir isso e me disseram: "Como você pode perceber, os últimos volumes da série fazem um transição de cores, do branco, passando pelo cinza e chegando no preto. No volume 25, temos a capa completamente branca para simbolizar o final das Guerras Lunáticas e da insanidade." MAS O QUE ISSO TEM A VER COM NÃO COLOCAREM O NOME DO AUTOR NA LOMBADA? Todos os outros volumes tem o nome, poxa, coloca no último também... Ainda acho que eles cometeram um erro e não queriam sair no prejuízo assumindo e imprimindo tudo de novo.


Voltando, como disse, o mangá começa com apresentações que servem para o desenvolvimento da história, e depois tem vários arcos com as aventuras. Uma coisa boa em Soul Eater é que não tem enrolação, é gostoso de ler e a história flui em uma velocidade agradável, não é super rápido e não é paradão, é no ponto certo. Começa bem leve com bastante comédia, e com o tempo, vai ficando mais sério, mais interessante e mais sinistro (assim como podem ver nas evoluções das capas).

A arte é algo fantástico, pois começa bem "ruim" e vai melhorando, melhorando, melhorando, e fica linda! Quando digo ruim, não é que seja ruim mesmo, ela só não era como os outros mangás, não era um bonito padrão, sabe? A arte era única e especial, particularmente eu gostava. Do meio pro final ela fica incrível e muito bem feita também (provavelmente foi fazendo sucesso, eles foram ficando ricos e contrataram assistentes, o que fez a arte evoluir).


A tradução de algumas coisas me incomodou bastante no começo, especialmente porque no anime é mantido os nomes originais. Como o Shinigami-sama, que no literal poderia ser Deus da Morte, mas acabou virando Doutor Morte. No começo é "chocante", mas depois você acaba se acostumando. Fico dividida entre manter o nome original ou fazer uma adaptação, mas no caso do nome da escola, por exemplo, ficou tão boa que não tem do que reclamar: era Shibusen e virou AMAAN (Academia da Morte para Armas e Artifícios Neófitos), mantendo o sentido original do trocadilho e fazendo sentido em português.

Como o mangá fez várias adaptações, gerou polêmicas, e com isso foi criada uma sessão de explicações no final de cada edição. Depois de ler as notas e comentários do tradutor/editor, comecei a ver aquilo tudo com outros olhos, eles tinham razão nos argumentos sobre as traduções. Foi uma momento lindo de superação hahaha


Os personagens são incríveis! Existe uma diversidade enorme, são todos únicos e alguns bem complexos com personalidades fortes. Até pensei em apresentar um por um e falar um pouco sobre cada um, mas são tantos e eles são tão legais que iria ficar enorme! Melhor vocês conhecerem por vocês mesmo.


Opinião da Mari: "Soul Eater foi um dos primeiros mangás que eu comprei, nem sabia da história direito, só tinha ouvido falar bem e resolvi comprar LOL algum dia eu ainda vou me arrepender de comprar mangás assim. Mas SE é algo que eu nunca vou me arrepender de ter comprado por impulso, eu amo e tenho um carinho muito grande pelo mangá <3 me surpreendia mais a cada volume, a história foi ficando cada vez mais incrível e divertida. Todo mês (depois que a Mônica passou a bancar a coleção, já que eu fiquei falida) eu esperava ela voltar do centro com um volume novo pra ler. A história, os personagens, as lutas, tudo me deixava animada. Acho que não tem nenhum personagem que eu não goste, praticamente todos tem personalidades marcantes e são engraçados. Um dos meus mangás favoritos, sem dúvida. E o volume 14 é o melhor."


Apesar de achar 25 volumes pouco e querer mais, é melhor ver a história ter um fim enquanto é legal do que se estender demais e virar algo péssimo. Tudo o que é bom dura pouco. Vamos esperar e torcer para ver se assim como Fullmetal Alchemist, Soul Eater ganha uma nova série de anime fiel ao mangá dessa vez.

"Uma alma sã reside em um espírito são e em um corpo são."

Algumas das informações dessa postagem foram tiradas do site da JBC.

8 comentários:

  1. Me arrependo de não ter colecionado esse mangá...

    http://gotasdexp.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não eram 99 ovos de Kinshins? Ou no mangá e diferente do anime?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não... São 99 almas de humanos do mal, de pessoas malvadas. Um Kishin é outro nível, ele é um monstro, um demônio hahaha E isso é igual no mangá e no anime. O que pode ter acontecido, é que no que você viu, o fansub legendou a palavra errada...

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. eu tenho coleção completa desse manga e foda

    ResponderExcluir
  5. Achei o final do anime meio ruim e agora quero ver o mangá.Qual a parte que o anime parou de seguir o mangá?

    ResponderExcluir