Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

30/11/2017

Resenha - Cowa! - Mangá


Informações:
Nome: Cowa!
Volumes: 1
Capítulos: 14
Lançamento: 1997
Editora: Conrad (Brasil)
Gênero: Comédia, Aventura
Autor: Akira Toriyama
Censura: Livre

Sinopse: Paifu, um garoto metade vampiro e metade homem-coala (?) precisa ajudar a sua vila de uma terrível doença que se alastra e só afeta os monstros. Para isso, ele terá a ajuda de José Rodriguez (um fantasma), Mako Maruyama (Um lutador de sumo) e Arpon (Um garoto peixe). Juntos os quatro seguirão em uma jornada para conseguir um remédio que é a única esperança de todos.


Enredo

A história em si não foge muito daquilo descrito na sinopse. A parte em que realmente se destaca é na comédia, muitas vezes infantil (com uma recorrente piada de pum que vai acabar te conquistando) e muitos diálogos engraçados que te tirarão do sério e farão com que um sorrisinho logo vire risada.

A aventura clássica dos heróis de ir de um ponto à outro em busca de algo é cheia de clichês, mas isso não é importante. Logo descobrimos que Paifu lembra muito Goku quando criança e trás toda aquela nostalgia de Dragon Ball à tona, apesar de só ter uma luta no decorrer do mangá.

Arte

Um traço leve e arredondado, sem muitos detalhes e ainda sim muito bonito de se ver. É agradável e deixa a leitura mais leve. Não espere ver muito além dos designs normais do Akira, mas também não julgue o mangá pela capa.


Curiosidades

Cowa foi a primeira obra de Akira após Dragon Ball, após ser convencido pela Jump a trabalhar em um novo mangá (devido ao buraco deixado por Dragon Ball e Slam Dunk na época). A série mostra um lado totalmente diferente do autor e é uma boa leitura, principalmente para aquele pessoal que fica pentelhando que o Akira só faz coisas no estilo do Dragon Ball.

Vale a pena ler?

Com certeza! Leitura rápida, fácil e divertida, que vai te fazer ler mais de uma vez.  Além disso, conta com personagens cativantes e engraçados, que te fazem querer que tivessem mais espaço (talvez com uma obra maior).

2 comentários: