Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

24/01/2019

Resenha - The King of Fighters: Destiny - Anime


Informações
Nome: The King of Fighters: Destiny
Tipo: ONA
Episódios: 24
Lançamento: 2018
Estúdio: IDRAGONS Creative Studio
Gênero: Ação, Aventura, Artes Marciais, Romance, Drama
Duração: 16 min.
Classificação: 13+

Sinopse: Decorrendo entre os jogos The King of Fighters 94 e The King of Fighters 97, é nos mostrado o passado e o presente de alguns personagens como Kyo Kusanag e Terry Bogard no desenrolar do torneio “The King of Fighter” na cidade South Town.


História

Figthing games é um gênero já com muita historia e recheado de jogos sensacionais que marcaram muita gente e a probabilidade de um desses jogos ser Mortal Combat, Tekken ou Street Figther é grandíssima, no entanto existe um outro pilar que acabou por não ganhar tanta fama no ocidente como os jogos já proferidos.

The King of Figther teve a sua origem em 1994 e desde ai tem vindo a construir uma leal fanbase, infelizmente eu não faço parte da mesma até porque nunca toquei num jogo da série, mas mesmo assim decidi averiguar este anime que circula no youtube e que pretende recontar a historia desta franquia.

The King of Figther: Destinity apresenta-nos duas narrativas principais sendo essas a de Kyou, o jovem herdeiro da família Kusanagi, destinado a lutar contra o demónio Orochi e Terry, um rapaz normal da Florida.


No que toca a Kyou eu senti que faltou-nos mais explicações sobre o seu papel na história e quais os seus motivos para se envolver na mesma, no fim o personagem desempenhou o seu papel mas não apresenta nada que me faça chegar ao final e dizer que o adorei ou achei interessante.

Por outro lado Terry foi alguém muito mais interessante de acompanhar, apesar do seu enredo ser o típico cliché do filho que quer vingar a morte do pai, ele demonstrou-se mais humano e verdadeiramente dedicado a tudo o que se estava a passar. Sem falar que foi graças a ele que nos foi introduzida Angelina, uma personagem maravilhosa que merecia mais desenvolvimento.

Contemplando ambas as histórias, a verdade é que apesar de servirem de entretenimento não marcam em nada o espectador, a não ser que milagrosamente esta seja a vossa primeira vez a ver algo como a vida de Terry.


Felizmente a obra tem outro componente deliciosíssimo que a torna super divertida e viciante, sendo esse as suas batalhas frenéticas e  constantes em todo os episódios. Se vocês apreciam as grandes batalhas dos shonens ao estilo de Jojo ou simplesmente amam jogos de luta, vão encontrar aqui um excelente entretenimento.

No fim, The King of Figther: Destiny é uma obra claramente direcionada aos fãs deixando de lado informações que seriam muito bem vindas á queles que desconhecem a sua narrativa, felizmente o leque de personagens divertidos e as diversas lutas conseguem retificar um pouco esse buraco.

Com a minha finalização do anime admito que fiquei com uma enorme vontade de adentrar na franquia e descobrir mais sobre o seu universo.

Arte

O anime é todo feito em CGI algo que imediatamente vai fazer alguns torcerem o  nariz, mas tirando alguns rostos mais artificiais e uns efeitos menos naturais, a verdade é que a animação é bem consistente entregando combates que captam perfeitamente a emoção que um jogo de luta entrega.

No entanto eu ouvi alguns fãs reclamarem dos designs, eu como não estou familiarizada com o original não posso comentar muito a esse respeito, mas tenho uma pequena critica á roupa usada por Mai, uma das lutadoras.

A indumentária escolhida para a jovem lutadora é completamente inadequada para o torneio de artes marciais em que ela se encontra, é praticamente impossível conseguir lutar com aquilo vestido. Eu sei que alguns de vocês vão comentar que é apenas ficção, mas se assim for eu acho que deveria existir um lutador só de tanga ou outra roupa menos adequada para a ocasião, afinal fanservice tem que ser para todos.

Música

Abertura:
"Kakusei no Gi" -  ARAKI

Vale a pena ver?

Se procuram uma narrativa forte e que vos vá marcar, então sem duvida The King of Figther: Destiny não é para vocês, agora se apreciam obras como Jojo repletas de combates para todo lado penso que tenham aqui uma boa peça de entretenimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário