Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

08/04/2015

Resenha - Death Parade - Anime


Nome: Death Parade
Nome em japonês: デス・パレード

Informações:
Tipo: TV
Episódios: 12
Gênero: Drama, Mistério, Psicológico
Lançamento: 10/01/2015 - 28/03/2015
Produtores: Madhouse, FUNimation Entertainment, DAX, Nippon Television
Duração: 23 min. por episódio
Classificação: +17

Sinopse: Após a morte, os humanos são mandados para a reencarnação ou para o vácuo, mas alguns acabam indo parar no Quindecim, um bar onde um bartender misterioso chamado Decim, trabalha. Todos que vão parar nesse lugar são desafiados a jogar vários tipos de jogos, onde suas verdadeiras personalidades são reveladas, sendo que no final, o destino dos participantes é decidido pelo árbitro.

No começo da temporada, a Mari fez uma Primeira Impressão, confiram!


História

"Death Parade fala da incoerência que é um tribunal de almas com juízes que são marionetes. 
Não sentem, não valorizam, não morrem."

Uma pessoa morre. Essa pessoa não vai para o céu ou para o inferno. Ela vai para um bar. Ela não sabe que esta morta e deve jogar um jogo arriscando sua vida. Não importa quem ganha ou quem perde (apesar da pessoa não saber disso), o que importa é como você vai reagir diante das situações impostas a você. E assim, a pessoa é julgada e seu destino decidido.


O anime já acabou faz um tempinho, essa resenha demorou para sair pois eu estava com dúvidas se devia publica-lá ou não. Death Parade é um ótimo anime, mas é algo complicado de se discutir, pois cada pessoa entende ele de uma forma. Enquanto o anime estava em lançamento, sempre via as pessoas brigando, pois cada um entendeu o episódio de um modo diferente, então pensei: "por que vou fazer uma resenha com minha opinião sendo que só vai vir gente me xingando depois?", mas o anime é tão legal que quero fazer essa resenha! Então me desculpem se eu falar alguma besteira ou se explicar algo errado. Se sinta a vontade para deixar um comentário no final, seja sua opinião, seja uma correção ♥


A história é dividida em temas (vingança, inveja, ódio, justiça, traição, entre outros) e nos personagens envolvidos, e mesmo alguns aparecendo apenas em um ou dois episódios, você não esquece deles tão facilmente. Uma das coisas mais interessantes são os relacionamentos. Não me refiro apenas aos personagens principais, porque não há dúvida de que existe uma química entre eles, mas sim, aos jogadores. A relação dos jogadores durante cada jogo é fantástica! Quase todos eles começam normais, mas então algo acontece no jogo, ou as memórias deles começam a voltar e eles começam a dar a louca! Foi muito interessante ver eles se "transformando" e revelando seus lados ocultos, até porque todos somos assim na vida real, todo mundo tem "esse lado oculto".

Confesso que achei alguns dos julgamentos injustos, não concordei com tudo o que aconteceu durante o anime. Mas se você pegar essas pessoas que fizeram reviews de episódio por episódio (vários blogs fizeram isso durante a temporada), você verá que cada uma tem uma opinião diferente sobre cada julgamento. Todos vemos as coisas da nossa própria maneira, já por isso acho MUITO difícil julgar alguém... Eu seria uma péssima juíza, provavelmente mandaria a grande maioria para a reencarnação, pois eles merecem uma segunda chance ou não né rs.


O episódio 6 foi o mais engraçado! Foi ótimo para descontrair, especialmente depois dos episódios tristes que se passaram e os que viriam pela frente. Uma pena que a maioria ficou criticando e reclamando que foi péssimo, mas eu ri muito! ♥


A história de Death Parade é sobre compreensão e pessoas incompreendidas. A mulher que mente para salvar o marido. A menina que não consegue expressar seus sentimentos. O menino com um trauma de infância. O ídolo que não dava valor à ninguém. A mãe que amava seus filhos. O irmão que quer proteger a irmã. O marido que quer vingar a esposa. A garota que perdeu sua razão de viver. Sinto que todos eles foram mal compreendidos...


O anime tem uma OVA:

Nome: Death Billiards
Nome em japonês: デス・ビリヤード

Informações:
Tipo: Filme
Episódios: 1
Gênero: Drama, Mistério, Psicológico
Lançamento: 02/03/2013
Produtores: Madhouse
Duração: 25 min. por episódio
Classificação: +17

Essa OVA é o julgamento do marido da senhora que aparece no episódio 10. Não que seja super importante e necessário assistir ela, só é uma informação a mais, porque no jogo que a mulher têm que participar aparecem algumas imagens dele, não é obrigatório, mas é legal!


Nota: Essa OVA é conhecida por alguns como "episódio 0", eu assisti depois que já tinha começado o anime, e pelo conteúdo, acho que não deveria ser um episódio 0 não, ficaria mais certo ver ele depois de alguns episódios do anime. Se você ver essa OVA antes do anime em si, parte do mistério é revelado... Mas veja na ordem que achar melhor! Death Billiards veio do projeto Anime Mirai, e depois, lançaram o Death Parade, desenvolvendo melhor a história.

"Esta obra só foi possível graças ao financiamento do projeto Anime Mirai, que banca com quase 500 mil dólares um episódio por volta de 25 minutos, para que jovens animadores tenham a chance de mostrar o seu talento como animadores e diretores de uma série de anime. Também é uma grande vitrine de talentos, para que o trabalho desses artistas se torne mais conhecido entre produtores." Fonte.


Músicas
Sabe quando você escuta 10 segundos da música e já se apaixona? Foi isso o que aconteceu. Amei meeesmo a abertura, é sensacional, a música e as imagens são demais! E o encerramento é lindo, além de partir seu coração depois de certos episódios... Mas lindo! ♥

Abertura:
"Flyers" - BRADIO

Encerramento:
"Last Theater" - NoisyCell

O som em geral é muito bom. Não apenas a abertura ou o encerramento, mas a dublagem em si. Eles conseguem extrair as emoções dos personagens com perfeição. E não, não é apenas um simples grito de agonia/dor, mas os diálogos dos personagens foram muito bem apresentados e eu podia sentir aquilo como se fosse real. Os dubladores mandaram muito bem!


Céu ou inferno? Reencarnação ou vácuo?

Os conceitos de céu e inferno no Japão são diferentes dos da nossa cultura. Dependendo de como o fansub legendou o anime que você viu, poderia estar como "céu e inferno" sim eu vi isso por ai, mas o correto é "reencarnação e vácuo (ou vazio)". No budismo, a reencarnação é a crença de que, após a morte, a alma de um ser humano retorna à vida com outro corpo. Não existe o inferno como somos culturalmente educados, o inferno é apenas um conceito, e por assim dizer, a própria vida na terra. O vácuo é o vazio, onde não se sente nada, não se pensa nada, abandonando completamente sua identidade própria. Após jogarem o jogo, o árbitro (ou juiz, dependendo do fansub) faz seu julgamento e envia eles ou para reencarnarem, onde começam uma nova vida, ou para o vazio, onde vão ficar vagando eternamente...


A história de Chavvot

Lá fora a neve caia, então Jimmy vislumbrou uma garota correndo com um cão no gelo. 
Jimmy imediatamente começou a gostar dessa garota. 
Afinal, ela era muito bonita e possuía um sorriso encantador.
Jimmy disse a garota: "Vamos brincar!"
Mas a garota apenas sorriu, e não respondeu. 
A garota não podia ouvir, então ela não sabia o que ele havia dito.
Jimmy queria transmitir seus sentimentos. 
Então ele correu, caiu, brincou na neve, sorriu e a garota compreendeu o que Jimmy fazia. 
Jimmy estava feliz: "Algum dia irei transmitir meus sentimentos à ela."


Jimmy não consegue se expressar falando para ela o que ele sente, pois Chavvot é surda. Mas ela está sempre sorrindo, e muitas vezes, um sorriso sincero é tudo o que você precisa. Os humanos tem muita dificuldade de expressar seus sentimentos, principalmente com palavras. Nem sempre conseguimos entender os sentimento dos outros, e muitas vezes eles também não nos entendem. Cada um entende o sorrido de Chavvot de uma forma, ele tem um significado único para cada pessoa, dependendo da forma como você encara o mundo.


*** A PARTIR DESSA PARTE, VAI TER MUITO SPOILER ***

Death Note? Raito?

No episódio 11, vemos a imagem de um homem que todos afirmavam ser Raito Light (lembrando que Death Note também é da Madhouse), e as pessoas começaram a surtar e dizer que o estúdio poderia ter esclarecido a questão que os fãs de Death Note tiveram sobre o final: se o Raito foi enviado ao vazio ou se tornado um shinigami. E virou uma bagunça, pois cada um tinha uma opinião diferente, uns afirmavam que era ele, outros diziam que o final de Death Note não ficou em aberto, que ele virou sim um shinigami, uns diziam que depois disso ele morreu, blá blá blá... Uma das teorias é que ele não pode ir para o céu ou inferno, então a reencarnação ou o vácuo seriam uma opção possível, etc etc etc...


Mas na verdade não, são duas obras de autores diferentes, minha opinião é de que provável a Madhouse apenas aproveitou o design do personagem ou coisa parecida. Vi que alguns até concordam com isso, é apenas um fanservice, uma referência. Só isso. Esse pessoal pensa em muitas teorias de conspiração e mensagens subliminares hahaha

O final de Mayu

Também no episódio 11, houve polêmicas e pessoas revoltadas com o final da Mayu. Foi triste? Sim, foi, muito. Mas eu achei bonito. Sabe por que? É o seguinte: ela não apertou o botão, ou seja, não sacrificou uma pessoa inocente o Raito pelo Harada, então quando ela diz "Eu jamais faria isso", o Ginti diz "Então isso já é uma resposta" e ele decidi por ela pra reencarnar, pois ela se mostrou uma boa pessoa (o Harada estava com ela no elevador só de ENFEITE, pois ele já tinha sido julgado nos episódios anteriores, o Ginti só usou o corpo dele pra fazer o julgamento da Mayu).


Ai você se pergunta: "mas por que ela foi para o vazio então?"... Simples, a única razão dela para viver era o Harada, como ele já estava no vazio, e ela ia reencarnar, isso iria acabar separando os dois eternamente, então o Ginti decidiu mandar os dois para o vazio, pois assim eles ficariam juntos. Mesmo o Ginti dizendo que o vazio era um lugar ruim, ela confirma que o Harada é tudo para ela e que ela realmente o ama. Então quando ela chega lá, as almas dos dois se juntaram e eles ficaram juntos para sempre! No vazio... Mas juntos. Não acho que o Ginti tenha sido malvado, ele apenas mandou ela para junto da única razão de viver dela. Era o que ela queria. Mayu, jamais te esqueceremos ♥ hahaha


E tem mais! No último episódio, mostra o Ginti colocando uma bonequinha com a carinha da Mayu lá no bar dele. Da mesma forma que o Decim mantém os manequins de pessoas que ele acha que viveram uma vida plena e para que elas não sejam esquecidas, Ginti mantém aquelas bonequinhas. Assim, ele sempre se lembrará delas e cuida delas muito bem, sempre limpando.


O suicídio da Chiyuki

Nos comentários do Anitube, o Willian um jovem que sempre comentava textos gigantes cheio de explicações que amávamos, disse: "Lendo os comentários das pessoas percebi uma incongruência de opiniões em relação ao suicídio da Chiyuki. Tenho para mim que há tantas causas e motivos que levam alguém á se suicidar e que por tal motivo, alguém fora a pessoa julgar tal ato é igual o Óculus julgando os humanos com marionetes, que não achei que fosse possível alguém julgar com tanta veemência aquilo que não entende." E ele tem razão. Muita gente ficou xingando ela quando foi revelado que ela tinha se matado, mas eles nem sabiam sobre o que estavam criticando.


Jovem Willian também escreveu esse trecho de uma entrevista de uma psicóloga que viveu no Japão: "No budismo e no xintoísmo, religiões predominantes no Japão, tirar a própria vida não é pecado. Se a pessoa tem uma dívida que não consegue pagar, considera-se que se matar é uma saída honrosa. O fato de a cultura japonesa valorizar o grupo, e não o indivíduo, também contribui para o alto número de suicídios no país. Os idosos que precisam de um tratamento médico muito caro, ou que não podem pagar por um asilo, muitas vezes se matam para não onerar a família, e ninguém se espanta com isso", psicóloga Kyoko Nakagawa, japonesa radicada no Brasil.

Chiyuki teve seus motivos, ela se machucou e perdeu o rumo do que fazer com sua vida, pois não poderia mais ser patinadora. Patinar era tudo para ela, era sua vida, e quando ela perde isso... Tentem entender como ela se sentiu, vazia, sem propósito... É algo muito triste.


Sobre o final do anime

Fiz um resumo e umas adaptações além de colocar minha opinião em cima do comentário/das explicações do jovem Willian sobre o final. É que depois de ler o que ele escreveu, tudo o que tentei escrever saia meio igual, então já estou dando os créditos a ele, pois ele me influenciou muito e não consegui escrever de uma forma diferente. Foram sábias palavras...

Sobre o último episódio: Chiyuki quer voltar a vida para conversar com sua mãe e poder se desculpar. Ela quer outra chance. Decim lhe diz que para que ela possa reviver, outra pessoa terá que morrer em seu lugar, e para isso acontecer, basta apertar o botão. Mas ela se lembra de todos os julgamentos que ocorreram, de todas as pessoas que morreram e pensa que alguém deve ter ficado para trás, assim como sua mãe ficou quando ela morreu. Todo mundo tem um "alguém especial" que sentirá sua falta quando você morrer.


Dessa forma ela não aperta o botão. O fato dela não poder sacrificar outros pela sua própria vida retirou de vez a restrição do Decim quanto a não poder sentir emoções e ele finalmente sentiu a tristeza. Ele finalmente teve empatia, se colocou no lugar dela e compreendeu o que ela passou. Finalmente estava apto a julga-la.

Enquanto o Decim estava fazendo o julgamento da Chiyuki, seu olho "quebra". Na hora que isso aconteceu, eu pensei "ELE VIROU HUMANO?"... Mas depois o olho dele volta ao normal, então não tinha nada a ver isso... Me explicaram que essa cena foi para simbolizar que ele perdeu a "visão de juiz" dele e começou a entender as pessoas e os sentimentos dela, tanto que ele começa a chorar logo em seguida ao entender o sofrimento que a Chiyuki passou em sua vida.


Antes de mandar ela para a reencarnação ele pergunta se ela estava feliz com a vida que teve. Ela diz que sim. Ele então diz que quer se tornar o tipo de árbitro no qual seus convidados que vão lá possam dizer a mesma coisa. Então ela pede para ele sorrir. E ele finalmente sorri. Aquele sorriso que diz que a partir de agora, julgarei as pessoas considerando seus sentimentos e suas emoções, suas intenções e suas razões. No final quando aparecem mais dois convidados, ele sorri e aparece a marionete da Chiyuki sentada olhando o julgamento, representando o fato de que a partir de agora, Decim julgará as pessoas tendo em mente tudo o que ela ensinou a ele. Esse foi o legado dela. O sorriso da Chavvot.


*** FIM DOS SPOILERS ***

Arte

É uma das melhores que já vi (sei que digo muito isso, mas dessa vez é sério!), a Madhouse mandou muito bem na arte desse anime! As cores eram simplesmente lindas! Olha esse bar, olha essa iluminação! Achei que de uma certa forma tudo ficou com um clima tão boteco boêmio. A animação também estava excelente, durante os jogos, quando o Decim "controlava" as pessoas com os fios, durante a patinação, tudo muito bem feito mesmo.


Vale a pena ver?

Sim! Simplesmente sim. Esse anime tem muitos detalhes e você tem que prestar bastante atenção para perceber tudo certinho ou leia as explicações do jovem Willian. É muito emocionante, muito bonito e vale muito a pena ♥


34 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! como sempre vcs sempre se empanhando pra trazer o melhor pra gente <3

    ResponderExcluir
  3. Até agora vi apenas o OVA, e digo que o amei, tava ansiosa para ver o anime e até já o baixei. Mas ainda não deu tempo de ver. A arte é mesmo muito linda e concordo. Não tem como as pessoas entenderem tudo do mesmo jeito. Cada um é um. O que viveram e o que passaram faz com que pensem de formas diferentes e, as vezes, opostas.
    assim que tiver tempo verei Death Parede, Shigatsu e muitos outros que ainda não pude ver. Ótimo post!

    ResponderExcluir
  4. Death Parade possui uma mistura de emoções que me fazem chorar só ouvindo as músicas ;w; E que músicas, hein? São viciantes <3 Esse anime está entre os que mais mexeram comigo... :3
    Amei a resenha UwU

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha! Pessoalmente, não gostei do epi da Mayu, quebrou demais a tensão do anime... O negócio dela amar ele achei meio meh porém amei o anime em geral.

    ResponderExcluir
  6. Death parade é um dos meus animes preferidos fez eu refletir bastante alias essa foi uma das minhas resemhas favoritas ta ótima

    ResponderExcluir
  7. Curti muito o anime a arte é perfeita, mas acho que faltou criatividade na hora dos jogos acho que foi muito básico para definir uma vida... Achei bem fraco nessa parte mas de resto curti muito principalmente as músicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com vc... um tema desse demanda muito mais criatividade, tensão, terror psicológico, demanda uma poesia surrealista etc. Não só os jogos, mas acredito que precisava trabalhar mais os insights dos pensamentos, histórias e frustrações dos personagens... achei a abordagem meio superficial.
      Um tema desse, uma arte dessa, poderia sair algo muito mais intenso e complexo, mais poético, mais maduro, louco, potencialmente suicida.
      Mas não creio que em 12 eps fosse possível aterrorizar ainda mais o nosso psicológico.

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. As questões dos jogos deixou à desejar, mas o mistério da Chiyuki foi muito legal, acho que o foco não era os jogos mas sim a ideia de quanto a vida é simples mas ao mesmo tempo é complexa que você tira do final, o que você aprende. Pra mim conseguiram passar uma lição bastante interessante que me fez repensar a minha vida.

    ResponderExcluir
  10. Eu gostei muito do anime, ele mexeu muito comigo, por isso é um dos meus favoritos. Resenha muito boa, você escreve de um jeito que faz o leitor da resenha se aproximar mais do anime e do escritor da resenha. E só pra quebrar o clima, eu também achei que quando o olho do Decim quebrou ele tinha virado humano, rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento escrever como se estivesse conversando com vocês. Sempre tento fazer algo legal e descontraído! :D

      Excluir
    2. Alcançou seus objetivos, e ganhou um fã : )

      Excluir
  11. Eu gostei muito do anime, ele mexeu muito comigo, por isso é um dos meus favoritos. Resenha muito boa, você escreve de um jeito que faz o leitor da resenha se aproximar mais do anime e do escritor da resenha. E só pra quebrar o clima, eu também achei que quando o olho do Decim quebrou ele tinha virado humano, rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tento escrever como se estivesse conversando com vocês. Sempre tento fazer algo legal e descontraído! :D

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Terminei de ver esse anime hoje! E confesso, que amei demais, chorei muito mesmo,é o melhor anime que eu já vi na vida! Ele desperta muitas emoções aos que estão assistindo, assim compreendendo melhor os problemas da vida. Eu AMEI a abertura, não consigo parar de escutar, É tão cativante e as cenas são tão incríveis, e a música do final do episódio então, nem se fala! Esse anime é simplesmente maravilhoso, lindo mesmo, com certeza vale mais que a pena ver. Adorei sua resenha, demonstrou o que eu senti vendo esse anime, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me identifiquei totalmente com o seu comentário! Realmente é uma obra prima na minha opinião!

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Tudo muito bom, gostei muito. Olha que eu já não sou mais de ver desenho. Mas alguém por favor me explica o que a por* do velho disse no final da partida?

    ResponderExcluir
  16. Eu me decepcionei fortemente com esse anime, ele começa muito bem, tem um meio fascinante e cativante, mas a reta final desse anime é igual a TODOS os animes que a Madhouse passou a mão: Parece que na hora de desenvolver o roteiro, eles simplesmente começam a perder a criatividade, começam a forçar emoções, querem te forçar a chorar, te forçar a ficar com raiva e ódio de alguns personagens... Através de contradições. Os episódios finais que terminam o relacionamento do Decim com a Miyuki, são deploráveis: Eu não consigo aceitar o tanto de contradições que essa personagem começou a ter, chegando a contradizer a si mesma.

    Fora o episódio nove que simplesmente destrói todo o desenvolvimento de um caso e personagens que tinham o potencial para serem o melhor da série, mas no fim, acaba que uma velha que aparece no episódio seguinte consegue infinitamente melhor do que eles. Sem precisar forçar cenas de drama overactor, sem forçar situações que o anime tenta te passar constantemente serem - a escuridão das pessoas -, não, os poucos diálogos que a velha possui já destroem tudo que eles fizeram antes. E é engraçado, pois eles conseguiram fazer uma personagem tão rápida, com tão pouca informação ser tão melhor que os anteriores, por que eles fizeram personagens tão ruins? A única resposta que me vem a cabeça é: falta de criatividade ou um roteirista MUITO RUIM trabalhando com outros muito bons que são impedidos de trabalhar, é o que me vem a cabeça. Porque... é quase inexplicável.

    Assim como todo anime da Madhouse, estou decepcionado e sinto que perdi tempo com a reta final do anime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixe-m concordar contigo.
      Eu não diria que fiquei "profundamente decepcionada", mas, no mínimo, frustrada.
      Penso haver o mesmo problema de Gantz... tinha tudo para ser um anime espetacular, mas os personagens são ridiculamente chatos e rasos.
      A história de Gantz é promissora, a de Death Parade também o é, mas o modo de condução foi tão "mais do mesmo", não achei profundo, complexo, tenso e poético tal como o tema demanda.
      Eu não penso que poderia haver outros personagens no lugar dos que há, mas talvez se as histórias e insights fossem melhor trabalhados. De todo jeito, a arte ficou perfeita, o cenário, a sonorização e as cores, tudo lindo.

      Excluir
  17. Eu li essa resenha faz uns três meses, foi quando acabei de ver o anime. Death Parade me deixou sem palavras, sem conseguir avaliar, analisar de tão magnifico que achei. Mas as palavras que me faltaram sobraram neste post!! E que resenha é essa? Me apaixonei, salvei nos favoritos e depois de três meses passados estou voltando aqui. Gostaria de voltar aqui comentar e parabenizar!! E se possível ter ajuda rs recentemente escrevi uma novela para publicar numa editora com o título ÚLTIMO TEATRO e minha inspiração foi Death Parade na pressão psicológica, no suspense e em temas que percorrem na psique humana. Poderia submeter o livro pra vocês me ajudarem com a crítica, sugestão? Gostaria de lapidar e ver se estou no caminho certo. Eu agradeço pelo post sensacional e mais ainda pela atenção. Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  18. Eu li essa resenha faz uns três meses, foi quando acabei de ver o anime. Death Parade me deixou sem palavras, sem conseguir avaliar, analisar de tão magnifico que achei. Mas as palavras que me faltaram sobraram neste post!! E que resenha é essa? Me apaixonei, salvei nos favoritos e depois de três meses passados estou voltando aqui. Gostaria de voltar aqui comentar e parabenizar!! E se possível ter ajuda rs recentemente escrevi uma novela para publicar numa editora com o título ÚLTIMO TEATRO e minha inspiração foi Death Parade na pressão psicológica, no suspense e em temas que percorrem na psique humana. Poderia submeter o livro pra vocês me ajudarem com a crítica, sugestão? Gostaria de lapidar e ver se estou no caminho certo. Eu agradeço pelo post sensacional e mais ainda pela atenção. Sucesso!!!

    ResponderExcluir
  19. Bom, necessitei vir aqui para sanar algumas dúvidas, e acabei me convencendo do que tu escrevestes. Muito obrigado pela resenha.

    ResponderExcluir