Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

25/01/2017

Resenha - Semete, Ano Yuki no You ni - Mangá


Informações
Nome: Semete, Ano Yuki no You ni
Volumes: 1
Capítulos: 1
Lançamento: 2010
Gênero: Drama, Romance, Escolar, Doujinshi
Autor: Fujimaru

Sinopse: Uma comovente história sobre Hanaoka, que se lembra da época do colegial e da situação que passou ao descobrir o segredo da garota mais popular da classe.


História

A bittersweet story of young love. Essa é uma comovente história sobre um garoto, que se lembra da época do colegial e da situação pela qual passou ao descobrir um segredo da garota mais popular da classe, e com isso, começa uma amizade com ela. Não sejam como eu, não julguem um mangá pela capa. Quando me recomendaram, quase que eu não li, achando que seria um pornozão sem sentido... Mas é MUITO mais do que isso! Me surpreendeu pra caramba! Eu não esperava que fosse uma história tão linda e comovente, ainda mais porque só tem algumas páginas.

Apesar de ser um único volume, essa história tem profundidade e maturidade. Infelizmente não posso revelar mais nada, pois acabaria entregando a história toda. Foram poucas páginas, mas foi o necessário para tocar meu coração. Apenas confiem em mim e vão lá ler!


Arte

A arte é linda! Muito bonita e bem feita. Achei muito boa, de verdade ♥~

Vale a pena ler?

Sim. É super emocionante. Recomendo a todos! Você não vai se arrepender, eu prometo!


7 comentários:

  1. Achei bacana mas não curti 100% o final, eu sou fã de finais clichê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei demais justamente por não ser clichê

      Excluir
  2. eu queria saber mais sobre a garota loira, e como que ele se confessou para a garota que ele gostava, esse one shot tem muita historia para acrescentar caso o autor consiga algum estudio para transformar em anime

    ResponderExcluir
  3. Eu estava enrolando para ler, mas você me motivou. Amanhã volto para te dizer o que achei!

    ResponderExcluir
  4. poxa, fiquei triste de ser tão pequeno, tinha tanta coisa pra acrescentar . . .

    maaas achei incrivel.

    ResponderExcluir