Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

22/01/2019

Resenha - Spider-Man: Into the Spider-Verse - Outros


Se vocês apreciam animação de certo já ouviram falar sobre os feitos do mais recente filme animado do famoso "aranhiço". Spider-Man: Into the Spider-Verse (Homem-Aranha: No Aranhaverso) assim como o nome indica entrega um filme onde diversos homens-aranhas de universos alternativos se juntam para salvar o dia.

História

Está obra cinematográfica enfrentava o feito difícil de balancear as diversas personalidades de cada aranhiço enquanto tenta vender Miles Morales ao público que não acompanha as histórias em quadrinhos. Depois de presenciar a obra no grande ecrã posso dizer com toda a certeza que ela fez um trabalho fenomenal na caracterização dos diversos heróis.

A começar pelo clássico Peter Parker, é refrescante ver uma versão dele mais velha e com um aparente desgaste, quem acompanhou os filmes originais com Tobey Maguire vai sentir como se estivesse a presenciar a evolução do personagem criado nessa trilogia. Enquanto isso Miles é o nosso típico adolescente perdido e que se sente inadaptado no seu ambiente escolar, apesar de a personalidade dele não ser algo inovador a maneira como foi construída é natural, sem falar que os seus dotes musicais são excelentes. No fim estes dois personagens têm uma excelente dinâmica e é incrível ver como se ajudam a crescer mutuamente.


Num segundo plano somos também apresentados a Spider-Man Noir, Spider-Ham, Peni Parker (SP//dr) e Spider-Gwen. Todos estes personagens podem ser novos para o público mais casual, mas quem acompanha os quadradinhos de certo que já cruzou com pelo menos um dos heróis referidos.

Infelizmente o tempo de antena dos mesmos é bem pequeno em comparação com os nossos protagonistas, mas isso não os torna menos incríveis ou divertidos. A equipa por detrás do filme soube manusear muito bem as personalidades e características destes personagens caricatos, pelo que nenhum deles vos ficara indiferentes.

Aliás este pequeno demonstrar só me deixou mais curiosa para investigar profundamente personagens como Peni Parker (admito que o meu lado Otaku ficou rendido a sua apresentação) e amar ainda mais Spider-Noir e Gwen.

Falando na ultima, adorei que a obra não tentou forçar um romance entre ela e Miles, por mais que adore shippar acho muito mais preferível uma forte amizade entre estes jovens.

No fim Spider-Man: Into the Spider-Verse foi super divertido e um excelente exemplo do que se é pedido quando exigimos mais diversidade, um grupo de heróis de diversas etnias e sexos tendo cada um a sua devida importância, os criadores deste filme têm muito para se sentir orgulhosos.


Arte

Focando agora na parte que mais chamou a atenção, a animação do filme é simplesmente incrível! Todo o artstyle reminiscente das histórias em quadrinhos e as diversas lutas com coreografias fenomenais são um prato de sakuga para os fãs de animação. A maneira como eles usaram as cores e as típicas características de banda desenhada tornam a experiência muito mais cativante diferenciando  a obra de outros filmes já criados.

No entanto ao contrario daqueles que prenunciam que o filme é perfeito devo admitir que ouve algumas partes no departamento visual que me deixaram com um pé atrás. Para começar as cores vibrantes e a rápida transição das mesmas pode originar a que pessoas com epilepsia ou algo similar se sintam mal durante o filme, eu que não tenho nenhum problema admito que me fez uma certa confusão os momentos inicias.

Outra coisa que me irritou um pouco foi o motion blur, durante o filme existem alguns momentos em que certas partes parecem desfocadas e isso na minha opinião deixa os frames em que isso sucede muito feios. Um amigo disse me que isso serve para criar um ambiente mais parecido com os quadradinhos, mas continuo a achar que poderiam ter usado outras alternativas ou feito uma melhor implementação da ferramenta.


Música

No aspecto musical o filme também está de parabéns, com uma banda sonora muito boa que me deixou com vontade de investigar as musicas apresentadas mal sai do cinema.


Vale a pena ver?

Spider-Man: Into the Spider-Verse não tem uma historia revolucionaria, mas ele esmerasse em tudo o que propõe entregando assim um filme super divertido, com muita ação e uma bela historia sobre aceitação e a necessidade de crescer. Se são fãs do Homem Aranha ou simplesmente de animação aconselho fortemente a darem uma chance a este filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário